Núcleo dos Festivais

Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil – Plataforma de contato entre o Brasil e o mundo

 

Criado em 2003, o Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil é uma organização que tem como missão desenvolver e difundir a Cultura Brasileira no país e no exterior, uma rede de contato entre o Brasil e o mundo. Os Festivais do Núcleo são referências nacionais e internacionais em suas áreas e se tornaram Embaixadores da Cultura Brasileira, reconhecidos pelo investimento na atualização de linguagens, inovação, profissionalização da produção cultural e geração de renda.

O Núcleo tem abrangência nacional e, atualmente, é composto por oito Festivais Internacionais realizados em cidades localizadas nas regiões nordeste, sul, sudeste e centro-oeste:

 

  • Festival Internacional de Londrina – FILO
  • Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto – FIT Rio Preto
  • Porto Alegre em Cena – Festival Internacional de Artes Cênicas
  • Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília – Cena Contemporânea
  • Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia – FIAC BAHIA
  • TEMPO_FESTIVAL – Festival Internacional de Artes Cênicas do Rio de Janeiro
  • Mostra Internacional de Teatro de São Paulo – MITsp
  • CAMBIO.FIT/PE – Festival Internacional de Teatro de Pernambuco

 

Juntos, esses Festivais apresentam anualmente um importante painel da produção mundial das ates cênicas, contribuem para o intercâmbio e a circulação de artistas no Brasil e no mundo, defendem e promovem a diversidade cultural, investem na capacitação e qualificação profissional, dinamizam a economia e o mercado cultural e geram novos públicos para a Arte e a Cultura.

 

O Núcleo atua o ano todo nas diferentes frentes de desenvolvimento do país e como agentes realizadores de políticas públicas em arte, cultura e educação. Os Festivais formam a massa crítica cultural, são os melhores instrumentos de enraizamento da produção artística e cultural e contribuem de forma direta e com impacto na economia criativa. Pagadores de impostos, geradores de empregos, estas estruturas constituem as bases do calendário cultural brasileiro.

 

Entre as ações do Núcleo destacamos a frequente a contribuição com o Ministério da Cultura e destacamos a participação na elaboração da Instrução Normativa Nº 5, de 26 de dezembro 2017.

 

Em 2106, desenvolvemos o projeto Internacionalização da Dramaturgia Espanhola, com a parceria da Acción Cultural Española – AC/E, que envolveu diferentes artistas brasileiros de teatro e promoveu um encontro entre encenadores, autores e tradutores com textos fundamentais da rica produção contemporânea da Espanha. Incluiu ainda residências artísticas e o lançamento da publicação dos dez textos através da Coleção Espanhola, pela Editora Cobogó, durante a realização de cinco dos Festivais integrantes do Núcleo.

 

Com o objetivo de efetivar uma política de internacionalização das Artes Cênicas Brasileira, o Núcleo propõe duas importantes ações: 

  • Em 2018, uma oficina e uma conferência sobre Internacionalização das Artes Cênicas, com a Croata Iva Horvat, da Art Republic, de Barcelona.

  • Em 2019, a ampliação do projeto de Internacionalização da Dramaturgia, com a parceria da La Comédie Saint-Étienne – Centre Dramatique National e do Institut Français, revelará novos autores e novas dramaturgias no Brasil e na França. Oito peças francesas serão traduzidas e editadas no Brasil, em uma nova coleção dedicada à Dramaturgia Francesa, em contrapartida, em 2020, oito peças brasileiras serão traduzidas e editadas na França, em uma nova coleção dedicada à Dramaturgia Brasileira. Envolverá diferentes artistas franceses e brasileiros de teatro, que se apresentarão nos Festivais do Núcleo e nos Teatros parceiros da Saint-Étienne, em Paris.

 

Estar com o NÚCLEO é:

renovar o compromisso com os artistas brasileiros

estar com o Brasil no circuito internacional das artes cênicas

acreditar na Arte e na Cultura como instrumento de transformação

criar um futuro de participação cidadã no campo da cultura