Programação

Confira os eventos e espetáculos de 2019

Numa atuação que lhe rendeu o prêmio de Melhor Atriz pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), Andréa Beltrão estrela o espetáculo baseado na tragédia do grego Sófocles, com direção de Amir Haddad.

Com dramaturgia de Francisco Mallmann e parceria de criação de Babaya Morais, o monólogo aborda temáticas feministas. Escrito em 1997, o livro “Mulheres”, de Eduardo Galeano, recupera a biografia de várias personagens históricas, uma homenagem às mulheres

A cortina de lantejoulas revela cheiro de suor e desinfetante. As notas musicais estão espalhadas na penumbra. Preguiça de roupões de banho, moletons e collants remendados, vestidos desplumados, bugigangas brilhantes e acessórios para microfones.

Eram os abutres astronautas? Dois abutres amorais se alimentam da noite dos outros. Antes mesmo da aurora da humanidade, eles sobrevoavam este mundo.

Tropeço quer dar vida ao simples. Sobre uma mesa, com baús e alguns pequenos objetos, cria-se um mundo onde dois atores manipuladores e suas mãos dão vida a duas personagens: duas velhas que moram juntas.

Malecón da cidade de Havana. Um furacão avança pelo horizonte. O céu e os ventos são ameaçadores. Dois homens, desconhecidos entre si, esperam uma mulher. Eles não têm noção do perigo que se avizinha do mar.

Espetáculo teatral com quatro tendas e uma presença comum: a Memória, figura mitológica que tem como companheiras a Morte e a Imaginação, envoltas num tempo circular que abarca passado, presente e futuro.

Um diretor é contratado por uma grande produtora para realizar a missão de selecionar um ator nordestino que possa interpretar com maestria um personagem nordestino. Depois de vários testes e entrevistas, dois atores vão para a final.

Obra inspirada no Cavalo Marinho de Pernambuco apresenta recriações ou ressignificações de personagens e situações desse conhecido folguedo popular.

A história é célebre: quatro animais, cansados de serem explorados no campo, decidem partir para a cidade e tentar a vida como músicos.

Será que somos nós que agimos sobre os objetos ou são os objetos que agem sobre nós? De que modo a dança vem interagindo com as coisas e estabelecendo poéticas do e no movimento? O CoisAzul é um exercício de vivências dessas indagações.

O personagem – interpretado por Gilberto Gawronski – é o próprio autor, de passagem pela cidade de Liubliana, capital da Eslovênia, onde vai ministrar uma conferência sobre o Mito de Narciso.

Uma obra sobre o que as ruínas podem revelar, sobre o não dito. Uma reflexão sobre o ciclo de destruição, criação e catalogação.

Mosh ou Mosh Pit é como se chama, em português, a roda punk ou bate-cabeça que se vê em alguns shows de rock. A ação serve de mote para a abordagem das diversas formas em que se manifesta a violência masculina.

Uma família retorna ao antigo lar. Buscam novas possibilidades de existência no ambiente em que viveram, recriam relações e experimentam novas formas de convivência.

Num grande vestido azul, a mãe conversa sobre seus medos e receios. Uma criança na hora da passagem do sono à vigília, a noite, o lobo, monstros, o mar...

Lorène Bihorel afirma com este espetáculo a sua singularidade artística. Em uma mesa de luz, os desenhos nascem e se transformam. Projetados ao fundo do palco, eles formam um eco para as palavras.

VEJA IMAGENS DE EDIÇÕES ANTERIORES

Espetáculos 2018

20 de Agosto

20 de agosto, às 20h

21 de Agosto

21 de agosto, às 20h

22 de Agosto

22 de agosto, às 20h
22 de agosto, às 19h
22 de agosto, às 20h

23 de Agosto

23 de agosto, às 20h
23 de agosto, às 19h
23 de agosto, às 20h
23 de agosto, às 20h

24 de Agosto

24 de agosto, às 19h
24 de agosto, às 20h
24 de agosto às 20h
24 de agosto, às 20h
24 de agosto, às 20h
24 de agosto, às 20h

25 de Agosto

25 de agosto, às 18h
25 de agosto, às 20h
25 de agosto, às 20h
25 de agosto, às 20h
25 de agosto, às 20h
25 de agosto, às 20h

26 de Agosto

26 de agosto, às 10h

27 de Agosto

27 de agosto, às 20h
27 de agosto, às 20h

28 de Agosto

28 de agosto, às 20h
28 de agosto, às 20h
28 de agosto, às 20h

29 de Agosto

29 de agosto, às 20h
29 de agosto, às 20h
29 de agosto, às 20h
29 de agosto, às 16h

30 de Agosto

30 de agosto, às 17h
30 de agosto, às 20h
30 de agosto, às 20h
30 de agosto, às 20h
30 de agosto, às 16h

31 de Agosto

31 de agosto, às 17h
31 de agosto, às 20h
31 de agosto, às 20h
31 de agosto, às 20h

1 de Setembro

1 de setembro, às 17h
1 de setembro, às 20h
1 de setembro, às 20h
1 de setembro, às 20h
1 de setembro, às 16 h

Ingressos

Saiba como adquirir o seu ingresso

Cena Contemporânea 2019

Apoiadores deste festival de teatro

MinC
MRE
Governo Federal
Embaixada da Argentina

Depoimentos

Fernando Tubarão

"Sou produtor do cantor e compositor pernambucano Otto. Tivemos a felicidade de fazer parte da programação musical do Cena Contemporânea 2017 e a experiência foi incrível ! Equipe atenciosa e profissional, produção impecável e o público maravilhoso de Brasília! "

Fernando Tubarão

Últimas notícias

Primeiro Encontro do Cena discute Teatros femininos de poder e de luta

Um time de mulheres poderosíssimas se reuniu na manhã desta quinta-feira, 22 de agosto, para o primeiro Encontro do 20º CENA CONTEMPORÂNEA. Para refletir sobre “Teatros femininos de poder e de luta”, estiveram no palco do Teatro Dulcina (SDS) a grande atriz Nena Inoue, protagonista do espetáculo Pra não morrer, que encantou a todos os […]

22/08/2019

Espetáculo para todas as idades, ‘Sonhos na Areia’ apresenta o talento da francesa Lorène Bihorel

Escolhido como melhor espetáculo pelo público do Festival de Avignon Off Sonhos na Areia (Des rêves dans le sable), peça francesa que encerra a 20ª edição do CENA CONTEMPORÂNEA, promete encantar público de todas as idades com um discurso singelo e delicado. O espetáculo é totalmente narrado através de imagens que vão sendo desenhadas com […]

22/08/2019

Teorema 21 apresenta o mais recente trabalho do Grupo XIX de Teatro

No emblemático ano de 1968, o grande cineasta italiano Pier Paolo Pasolini lançou seu Teorema, filme que revelava sua opinião sobre a desagregação da burguesia tradicional, para dar lugar ao capitalismo sem rosto das grandes corporações – que caracteriza o mundo hoje. Usando a fórmula do forasteiro que chega a um ambiente e o transforma, […]

22/08/2019

Novo trabalho do Teatro do Concreto remete à utopia de Brasília

Uma reflexão sobre destruição e construção, sobre utopia e realidade, Festa de Inauguraçãoé o novo espetáculo do coletivo Teatro do Concreto, um dos mais inventivos e célebres grupos de teatro de Brasília. O trabalho partiu de um fato real. Em 2011, durante obras de manutenção no Salão Verde do Congresso Nacional, foram encontradas frases deixadas […]

22/08/2019